sexta-feira, novembro 04, 2005

Sem Limites

f117016.jpg


Quando achei que podia ter teus beijos,
Pelos prados a descoberto escapei
Para que a dor não extrapassasse
O limite que nos obriga a redimir formatos
Estereótipos desenhados
Num permanente sentir da paixão
Que brotou da inércia em que permanecia
As razões, essas, deixei que se escapassem
Corri noites com pés descalços
Em areias molhadas de praias desertas
Ansioso, desordenado, sequioso, faminto
Daquela maneira como me tocavas
Tão forte, tão intensa, tão intima
Mesmo quando era apenas a tua voz

Tu sabes, porque baixinho o confessava
Nunca te possuía sem antes te amar
Nos prados verdes, nas moitas escondidos
Nas folhas brancas espalhadas
E nos lençóis revirados
Como plumas ao vento
Num sussurro acordava-te
Ronronavas, estendias os braços e me recebias
Fechavas os braços e te abrias
Depois era o ressurgir de contos
Poemas de encantar
Melodias de enternecer
Depois era a entrega
Total, sem limites
Carícias envoltas em permanência
Preenchidas na comunhão de prazeres.
E, naqueles beijos
Abraços e carícias
Procuramos nos nossos corpos
Recantos escondidos, tão nossos conhecidos
E a cada instante, lento e demorado
Construímos, letra por letra, a futura poesia
Fizemos coro nos gemidos
Comungamos os prazeres
Misturamos o suor
E sentimos o gosto do envolvimento

Só tens que abrir a porta
Quando a campainha tocar

8 comentários:

Raquel V. disse...

Palavras sempre belíssimas... Uma paixão sem limites...

E um terminar fabuloso quando se entende como é difícil "refazer" o tempo...

"Só tens que abrir a porta
Quando a campainha tocar"

Lis57 disse...

Fabuloso texto

Boa semana

Malae disse...

E por vezes é tão dificil abrir a porta!

Beijinhos grandes.
Malae***********

TMara disse...

ai o maor-paixão....belo. Obrigada pela visita e companhia no dia de ontem e ternura assim ofertada. Boa semana, Bj de luz e paz :)

Mitsou disse...

Belíssimo, Alexandre. De tirar o fôlego. Literalmente.

Beijinhos.

Betty Branco Martins disse...

Olá Alexandre

Lindo - plena poesia... onde dançam o amor e a paixão.

Beijinhos

Vera Cymbron disse...

Não vou comentar algo belo assim. Não há nada que possa dizer...
Jinhos

Afrodite disse...

Não há nada que se possa dizer .....

Olha, gamei-to (gentilmente).
Um dia destes aparecerá lá na casota.


Nota de rodapé: apenas uma impressão, um sonho ... estas palavras não me são estranhas ....
já sei !!!!!!!!!!
Este texto está publicado num dos teus livros. Só pode!

§(~_~)§ beijo da Afrodite
(uma carinha d'anjo num corpo espectacular, com tudo no sítio, muito dentro do prazo, sem aditivos nem silicones)